Siga-nos por Email:

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Varal de poesia


Varal de poesia

Varanda e melancolia
O mundo até parece em paz
Mas, cá por dentro
Queima uma inquietude voraz
E o infinito e caos
Fazem-me companhia...

- Sopra, vento!
Que hoje este barco
Não navega só
Dispersas águas
Formam na garganta um nó
Não há cais e nem sentido
Nestas linhas...

Há um amargor
Que invadiu a boca
Enfraqueceu pedaços
Deixou rouca
Silenciou resquícios
De utopia...

Tudo bem, então
- É só por hoje!
Porque vou lavar a dor
E pendurar poesias no varal...
Pois não há nada lá fora
Que arranque a doçura plantada
Pelo meu quintal! #
________________

A Jaci Rocha, micha chara que também tem a Lua no nome, escreve no ... Blog a Lua Não Dorme... pedi a ela para postar essa poesia, achei perfeita fala sobre um momento que estou vivendo... e me lembra que somos muito mais que nossos problemas...

Sim, foi a Jaci que me ensinou que em momentos de crise "a gente se derrama... porque o copo pode até estar cheio... mas somos rioo!".

Obrigada Jaci, por ter cedido a poesia!

3 comentários:

  1. Nossa, essa poesia é meu momento. Cai super bem hoje.

    Curti demais.

    E a frase do final? perfeita, Vou postar no face.
    kkkk

    ResponderExcluir
  2. Lindo, Jaci. As duas estão certas, uma em escrever lindo, a outra em publicar.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Que a gente sempre possa ter poesias para publicas no varal do nosso quintal,meninas... =)

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner