Siga-nos por Email:

sexta-feira, 1 de junho de 2012

O lado "b" da Literatura, sobre livros que li e não gostei!

Adormecimento de Juliette (Courbet)
Desconfio que tudo na vida tem seu lado A e seu lado B, o lado B da literatura é que existem livros que nós lemos e não gostamos.

As vezes esses livros são sucesso, estão na lista dos mais vendidos do universo e sua extensão e nós lemos e não gostamos, as vezes são livros clássicos que todos os intelectuais verdadeiros e os falsos também dizem ser excelente e nós simplesmente detestamo ao quadrado vezes dois. E no final nós ficamos com aquela sensação:

"Ou esse livro esse livro é ruim mesmo ou eu sou!"

Minha teoria é que em alguns momentos o livro é ruim mesmo, em outros nós não estamos preparados para leitura ou simplesmente nós não gostamos, não simpatizamos mesmo com a narrativa, com o autor, com a história com tudo, nós simplesmente detestamos e eu acho isso super digno. Eu acredito que ninguém é obrigado a amar todos os livros do mundo.

As vezes ficamos com essa cara quando lemos um livro!
Enfim, descobri recentemente que essa minha crença é compartilhada por outras pessoas da blogosfera, então pedi a alguns de meus companheiros de virtualidade para contarem sobre os livros que leram e não gostaram e durante esse mês nós estaremos fazendo uma sequencia de postagens especiais para falar sobre o lado b da literatura, sobre "Livros que li e não gostei".

Tod@s estejam livres para comentar, compartilhar suas opiniões, dizer se concorda ou se discorda. O objetivo não é dizer que um livro é ruim ou bom, nós objetivamos simplesmente nos permitimos não gostar de alguns livros e dizer isso com toda franqueza, afinal odiar alguns livros faz parte do processo de ser leitor.

16 comentários:

  1. Pois é, Jaci. Recentemente passei por isso, lendo "A convidada", da famosa Simone de Beauvoir. Um livro que me custou a "descer", fiz de tudo, buscava frases que pudessem ser antológicas, já que Simone foi uma filósofa de peso, mas realmente não consegui me entusiasmar. Agora, relembrando o livro, vejo que tem sua parte boa, a história em si é fascinante, embora a narrativa seja cansativa e ela (a autora) realmente não desnuda nenhum personagem, fica tudo muito vago, sem paixão. Questão de opinião mesmo, quems sou eu para discutir a Beauvoir, né? rsrs Beijo e sucesso em mais essa empreitada. Virei ler e opinar.

    ResponderExcluir
  2. Acho que é estado de espírito.
    Li certa vez um livro que não lembro o nome, mais falava de uma mulher muçulmana que passava por vários percalços até conseguir sua tão sonhada liberdade. Todas as minhas amigas que leram gostaram e eu detestei, costumo ler muito rápido os livros e esse eu durei séculos.
    Foi uma experiência traumática, mas faz parte.

    ResponderExcluir
  3. Guria, assim vc me deixa mal. Se eu sempre esqueço os finais de livros e filmes que adoro... pedir pra lembrar um livro que detestei? Eu geralmente apago as coisas ruins da minha memória... Vou precisar de algumas horas pra tentar lembrar de algum.. De repente vou ter que remexer nos livros da casa pra encontrar aqueles que a gente nem segue adiante. Se lembrar eu volto aqui rsrsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Quero só ver quando postar a minha resenha! Estou até com medo! rsrsrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  5. Olha, muitos livro não gostei, quase todos esses de banca, tipo Sabrina, Júlia... Uns q se salvaram eram de estilo romance de época, mas nem lembro título algum. Contudo desses livros não se pode esperar muito mesmo, né? Bom, definitivamente não é meu estilo.
    Agora dos livros consagrados que li e não gostei mesmo, foram Dom Casmurro e O Mulato. No entanto o que não gostei mesmo foram dos desfechos kkkk... A leitura em si me prendeu muito, principalmente Dom Casmurro. O Mulato foi enjoado demais kkk...
    Beijinho...

    ResponderExcluir
  6. Oi, Pandora! Muito oportuna essa sua crônica. Então deixe-me falar de dois recentes que li (um eu reli) e não gostei: O Lobo da Estepe , de Herman Hesse (por duas vezes fiquei deprimido. Isso é masoquismo? rsrs) E o mais recente foi Seis Propostas para o Novo Milênio, de Italo Calvino. Achei-o pedante, academicista.(e ainda por cima, o livro terminou na quinta proposta pois o autor morreu antes de concluí-la).

    Mesmo assim eu acho importante a gente ler. Até para falar mal a gente pode se enriquecer com a literatura, né não? rsrs.

    Grande abraço. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  7. Olá Jaci!!!
    Menina, eu tenho sorte, pesquiso muito sugestões e o que estou afim de ler no momento. Sim, porque tb tem isso o momento de não estar preparada para determinada leitura, como vc disse.
    Mas, no momento me lembro de um: "O Mundo segundo Garp" Urgh! levei dois meses p/ terminar... Enquanto que o outro livro do escritor "As Regras da Casa da Sidra" fantástico.
    abç
    e boas leituras!!

    ResponderExcluir
  8. É triste perder tempo lendo um livro e não gostar, aconteceu poucas vezes comigo porque procuro pesquisar bastante antes de começar a ler um livro, se eu apenas desconfiar que não vou gostar nem começo, mas a técnica não é 100% eficaz e já tive decepções.

    ResponderExcluir
  9. Hey, acompanharei com certeza ;) Também acho que ninguém é obrigado a gostar de nada, o mais importante é ter cada qual sua opinião e sempre declará-la.

    Doias abraços ;)

    ResponderExcluir
  10. Além da série Crepúsculo, tem " O quinze " da Rachel de Queiroz, nunca consegui terminar, mais concordo que tudo tem dois lados e cada um tem seu gosto, e as vezes a história ou o jeito de escrever do escritor não passam!Beijos

    ResponderExcluir
  11. Tenho dois, que realmente muita gente vai me crucificar, mas odiei "A Hora da Estrela" - entediante - de Clarice Lispector e Dom Casmurro - chato pra caramba - de Machado. Literatura nacional ainda não é meu forte... :S

    ResponderExcluir
  12. Pois é, tentei vasculhar na memória e não veio nada. Teria q dar uma olhada nos meus livros para lembrar de algum que não gostei. Pena que a grande maioria ainda esteja encaixotada... E provavelmente eu tenha me desfeito dos que não gostei antes de uma das minhas 27 mudanças rsrsrs

    ResponderExcluir
  13. Ah, isso é muito comum e também muita gente não admite que não gostou de alguns clássicos para "manterem a pose" rsrs

    Alguns livros dependem muito de "momento". O livro "Viagens na minha terra", de Almeida Garret, eu não tinha avançado por 3 capítulos quando caiu em minhas mãos; anos depois simplesmente devorei a leitura, saboreando cada capítulo e palavra. Aconteceu o mesmo com "O Aleph" de Borges.

    Agora tem outros livros que li, reli, tentei de novo e simplesmente não dá. "Senhora", de José de Alencar; "Eurico, o Presbítero", de Alexandre Herculano; "Moby Dick", de Melville; Júlio Cortázar em "O jogo da Amarelinha". Estes são alguns que não "desceram" ou li a fórceps e não deixaram muita saudade. Quem sabe em outra ocasião?

    ResponderExcluir
  14. Eis aí uma ideia bacana e que fico feliz em participar. Quero só ver os textos das outras gurias!

    ResponderExcluir
  15. Eu realmente não tenho muito lero-lero para dizer que não gostei, tá lá no blog, rs...já apanhei tanto por não gostar de Saramago e Eça de Queiroz que criei calo no lombo... e olha que faço de três a quatro tentativas antes de dizer que não vai descer, risos
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  16. Faz tempo eu estou para responder a esta pergunta, eu procurei o livro aqui em casa para poder citar o autor ou autora, mas não achei, deve estar no lixo. ahah.
    O nome do livro era Dilema de Luciana, que eu ganhei e tal como o autor (a), eu não me lembro quem foi o (a) infeliz que me deu este presentão.
    Eu recordo que odiei tanto este livro que foi dos poucos que eu não consegui chegar até a metade. Eu imaginava uma coisa, e em verdade, era outra, um romance evangélico mas cheio de moralismos, do tipo, se o cara não se convertesse pra religião o romance seria impossível. Uma tosquice.
    E por mencionar tosquice, um dos livros recentes que li e não gostei foi Tosco (sim, este é o nome do livro, Tosco!) e, o conteúdo é bom, devo reconhecer, o problema é a sua forma, o jeito que o autor Gilberto Mattje escreve... É muito... TOSCO!

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner