Siga-nos por Email:

quinta-feira, 8 de março de 2012

Orgulho mineiro/Fernando Sabino

Devo ter lido há muitos anos, reli agora. "O menino no espelho", de Fernando Sabino. Uma delícia de leitura e como leio um livro "de cabo a rabo", lá fui eu na biografia do autor, que conhecia e admirava de longa data, mas sem me lembrar de detalhes. Fiquei encantada em saber que estudamos na mesma escola, aqui nessa Belo Horizonte tão amada.
Nosso Grupo Escolar Afonso Pena, na famosa avenida João Pinheiro. BH é cheia de ruas com nome de políticos famosos da época de ouro das cidades, quando elas foram construidas e habitadas.
Affonso Augusto Moreira Penna foi deputado por MG e Presidente da República, de 1906 a 1909.
Foto daqui
As fotos, que consegui no Google, não fazem juz à beleza do prédio. Como a Av. João Pinheiro é a que leva ao Palácio da Liberdade, cartão postal da cidade, lugar de encontros e reuniões até internacionais, a conservação do prédio é magnífica, está sempre limpo e bem pintado. 
Não fui contemporânea dele, viu, gente? rsrs Fernando Sabino nasceu em 1923, teria hoje quase 89 anos. Morreu em  2004.
Reler o livro me fez bem, mostrou-me como temos bons escritores, é uma leitura leve, divertida, muito bem escrita.
Às vezes damos tanto valor aos que chegam de fora, e nos esquecemos dos nossos grande nomes.
Sempre tive um carinho especial  pelo Fernando Sabino.
Essa frase dele para mim é ótima, conheci agora, nem sei se é mesmo dele, mas define bem o que penso sobre: "Os homens se dividem em duas espécies: os que têm medo de viajar de avião e os que fingem que não têm." 
O jeito, agora, é ver que livros tenho dele e buscar pelos que não tenho, pois vou ler tudo dele.
Em 1991 escreveu a biografia da Zélia Cardoso de Melo, a malfadada ministra do governo Collor, e foi amplamente criticado. As notícias que sairam era de que ele estava profundamente magoado, pois fez o seu papel, de escrevinhador, e escreveu a biografia, a pedido dela. Não quer dizer que lhe tivesse admiração, apenas fez um trabalho. Sentiu-se hostilizado e se recusava a comentar sobre o livro, "Zélia, uma paixão". 
Vamos ler Fernando Sabino e tantos bons escritores brasileiros?
 Fernando, Hélio Pellegrino, Otto Lara Resende e Paulo Mendes Campos. Estátuas criadas pelo artista plástico Léo Santana, chamadas “Encontro Marcado’’. Ficam em frente à Biblioteca Pública de BH, na Praça da Liberdade. São os famosos "Quatro Cavaleiros do Apocalipse", amigos fiéis e companheiros de escrita.

2 comentários:

  1. Lúcia, acredita que minha filha leu esse mesmo livro na escola e se apaixonou por Fernando Sabino? Eu, quando era menina, também li alguns de seus livros e desde então tornei-me fã confessa! Agora, essas estátuas em BH são de encher os olhos! Que vontade de ocupar um pedacinho daquele banco e "ouvir" o que os mestres tem a falar! Um beijo enorme e fico esperando seus relatos sobre as próximas descobertas desse nosso grande autor! Com carinho, Deia
    PS: obrigada por me alertar sobre as palavrinhas de confirmação lá no blog. Não sabia que estava ativadas, foi ótimo saber para poder tirá-las de lá. A vida já tem barreiras demais, a gente não precisa de mais uma! rsrs! Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Ahhh, sou apaixonada pelo Sabino! "O menino no espelho" é mesmo um livro encantador!
    Tô lendo agora as cartas que o Otto Lara Resende mandou pro Sabino, em sua maioria quando estava em Bruxelas, e estou me encantando pelo Otto também! Sempre achei lindo sempre haver a referência da amizade dos quatro e me dá uma vontade danada de fazer parte do grupo. Ahh, esses mineirinhos! Não resisto a eles!

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner