Siga-nos por Email:

domingo, 13 de novembro de 2011

Todo mundo ama os animais

  (Foto recebida no FB) 
Os idiotas que os maltratam não sabem o que é o amor. 
Que atiram neles, que dão surras, que jogam álcool e ateiam fogo, que os arrastam amarrados nos carros e tantas barbaridades mais.
Maltratar um animal é quase como maltratar um ser humano. Passível de prisão.
Parto do seguinte princípio: se tenho um animal, é porque quero. Ninguém me obrigou a tê-lo. E como é um ser vivo, que tem, teoricamente, as mesmas necessidades de um ser humano, é preciso ser cuidado.
Um animal tem que se alimentar; tem que ter um cantinho só seu, para dormir e descansar; tem que tomar banho; tem que ser vacinado, vermifugado; tem que ter seu cantinho para as necessidades fisiológicas; tem que ser mimado, com carinho, com atenção. Tem que ser integrado à nossa vida, afinal nós o queremos.
Por isso não tenho mais animais em casa. O que sempre se limitou a cachorros e um papagaio, que um dia bateu asas e voou. Os cães, ganhei-os pequenos e se foram pela idade avançada, não sem sofrimento deles e nosso.
Tenho uma especial predileção por cavalos. Nunca entendi porque. E se tivesse que ter um animal selvagem, queria ter um urso. Também nunca soube porque. Ou um elefante. Vai ver tenho mania de grandeza.
Um animal também pode ser gente, como afirmou um ministro, há alguns anos, depois de descobrirem que seu cão tinha tratamento vip, às custas do dinheiro público. (Antônio Rogério Magri, quem se lembra? rsrs)
E parece que muita gente comunga da mesma ideia, pois andam tratando cães e gatos como gente finíssima.
Haja vista a quantidade de lojinhas e de parafernálias para que os bichinhos fiquem na moda, tenham vida de reis e rainhas, sem as obrigações do cargo.
Acho que uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa, razão pela qual me pego pensando que andam invertendo demais alguns valores.
Animal não foi criado pra se apresentar em circo. Não foi criado para virar casacos. Não foi criado para substituir crianças, nem amores. Não foi criado para ser cobaia.
Então, animal foi criado para ser amado e  respeitado, por ser um ser vivo.
Certo é que "quanto mais conheço os homens, mais admiro os animais", mas ainda assim primeiro o ser humano, depois eles.
Pouca coisa enternece mais do que ver animais e pessoas em cena, num filme. A relação de fidelidade, de amor, de gratidão, de valentia, entre o homem e o animal é comovente. Filme que tem cachorro já me ganha.
Fui criada tendo cachorro e gatos,  que conviviam numa boa. Cachorro grande, tomador de conta do quintal, barulhento, amigo. Pastor, ou vira-latas, pouco importava, era o que aparecia. Nunca comprados, sempre ganhávamos. Casa onde tinha criança demais, eram sempre benvindos.
Gatos, tivemos vários, as gatas com várias ninhadas, o dia de nascimento dos gatinhos era uma festa em casa. Tinha uma que gostava de parir dentro do guarda-roupas, de um determinado quarto. Quando começava a rondar o móvel, era certo que nasceriam os filhotes. Aí, colocava-se uma caixa de papelão, toda forrada, lá dentro e de porta aberta lá ela ficava, até a hora dos nascimentos.
Então de carinho e amor aos animais tenho PHD.
Só não gosto da ideia de que sejam mais importantes que uma criança.
Por isso me chamou a atenção o cartaz acima.

15 comentários:

  1. Como uma apaixonada por animais, simplesmente amei o texto!
    Beijos meus!

    ResponderExcluir
  2. Amo e cuido dos meus e os das ruas...

    Belo texto!

    Um bom domingão p/ nós!

    Bj.

    ResponderExcluir
  3. Oi Lúcia!
    Também sou apaixonada por eles, mas tudo no seu lugar.Filme com animais conquista uma chorona, eu.rsss
    Tenho muita dó da inocência dos animais que dependem tanto de nós.
    Beijinhos e paz!

    ResponderExcluir
  4. Lúcia
    Somos do mesmo tempo onde ganhávamos os nossos bichinhos de estimação. E até lá em casa teve a minha maninha que viu na rua uma gatinha , filhote ainda, e levou para casa na maior cara de pau. Quando viram foram logo falando Maisuma? E assim ela ficou junto com os demais e te digo fazem parte da minha história.

    Muito bom estar por aqui lendo seu post.

    Beijos no seu coração

    ResponderExcluir
  5. Lúcia, essa foto escolhida por vc já diz tudo.
    Minha infancia tb foi assim como vc relatou. Papai tinha 5 cachorros, saía cedo para correr com eles e por causa disso o pessoal no nosso bairro chamava papai de "Seu Manoel dos cachorros", rs.

    Tb nao entendo como pode ter gente que maltrata animal, pior ainda que maltratam criancas...

    Te desejo uma semana abencoada

    Bjao

    ResponderExcluir
  6. Beleza... olha, Lúcia, eu sou apaixonada por animais e os defendo e brigo por eles - tanto quanto pelas crianças que na rua vejo abandonadas - tanto um como outro, são inocentes e não sabem dizer da dor que sentem!

    ResponderExcluir
  7. Olá Lucia, belo post!!!! animais, tbm tem vida e na minha opnião, merecem ser cuidados. Faz umas duas semanas meu cunhado deu veneno para tres cachorros num sitio onde ele trabalha.
    Foi assim:
    Ele é o irmão mais velho do meu marido, stressaderrimo, ele trabalha com retiro de leite, faça chuva ou faça sol, ele tem q tirar o leite das vacas.
    Mas ninguém tem culpa desta vida q ele leva, ele quem escolheu isso, e os cachorros coitados, muito menos.
    Neste sitio ja havia 2 cachorros, um muito bravo, mas muito bonito, e de uma raça q cruzou com pastor alemão, o marido trouxe pra nossa casa, tem tratamento vip, o outro ficou lá guardião do sitio.
    Faz um 4 meses apareceu uma cachorra por lá e deu a luz a mais 4 filhotes, eu não cheguei a vê-los pois vou pouco lá, mas segundo o meu marido todos bonitos os cachorros, grandes.
    Mas cachorros pequenos(filhotes) atacam tudo, e começaram a correr atrás do bezerros novinhos e mordia as patas deles, meu cunhado irritado com aquilo, deu a cadela, alías mandou soltar num lugar bem longe, deu 2 dos filhotes e os outros dois juntando com o outro q já era velho e fazia tempo q estava no sitio, tomou uma decisão rápida, porém a pior das decisões , mata-los, envenenou os coitados, meu marido ficou horrorizado com aquilo , mas lá em casa não cabia mais cachorros pq senão ele(marido) trazia tenho certeza disso.
    Bom, ele acabou com o problema dele, e não ta nem ai com isso. Agora te pergunto tem coração uma pessoa dessa?
    Vou parar por aqui senão...
    beijocas e boa semana....
    Quem maltrata animais nunca vai pra frente , pq os mesmo tbm a Deus pertence!!!!!

    ResponderExcluir
  8. Querida: antes que eu me esqueça, abri o link dos comentários e, mais uma vez, abriu o site de uma vidente - vê aí se não tem virus ou sei lá o quê.

    Quanto ao seu post: ai que luxo só ver gente que pensa e SENTE!E escreve MEGA BEM!
    A gente tem de falar pelos bichos mesmo, quanta crueldade eles sofrem por conta dos tais "animais racionais".
    Melhor focar nas histórias bacanas, como a sua, e as de muita gente (não o bastante, que peninha!), inclusive lá em casa: tenho um sobrinho (humano) de 3 anos e na casa dele mora (mais) uma sobrinha canina minha. Eles se adoram, vivem "abraçadinhos" pois meu irmão quer passar valores da nossa família (iguais aos da sua) pro "molequinho": respeito é bom e toda criatura gosta e tem direito, porque Deus é um só.

    Muitos bjs, parabéns por mais um post EXCELENTE - sua marca registrada, porque vc não posta por postar, escreve com a mente e o coração. Ótimo feriado, Lucinha!

    PS: tô mesmo "focada" na formatura, sem noção de quanta coisa a ser feita, só penso "naquilo" : > )
    Tô só marcando "presença" lá no blog, texto "zero", vergonha, tempo zero até de me "visitar" : Mas como dizem por aí - discordo - imagens valem + do que 1000 palavras > )))))

    bjnhs

    ResponderExcluir
  9. Ola lucia passa la nos meus novos blogs dei uma mudada Ok!!!
    wwwencarandoavida.blogspot.com
    e tbm
    gardeneflower.blogspot.com
    Te espero querida te adoro bjs!!!!

    ResponderExcluir
  10. Nossa! como concordo com vc. Fico indignada com a inversão de hoje. Sempre gostei dos animais, mas não podem ser representação de pessoas. As lojas, butiques só vão alimentando esta maluquice, ou retro alimentando.
    Acho absurdo os bichos trancafiados em apartamentos.
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Lúcia, eu não tenho animais e nem deixei meus filhos terem, porque penso que eles devem ser cuidados e gostar deles, lá fora!Mas isso não quer dizer que os maltrato, não mesmo!!Eles até gostam muito de mim, um dia quem sabe terei algum...Infelizmente hoje em dia há uma inversão de papéis, porque será?Eles não incomodam, não falam...penso até que gastam mais que uma criança..Cada um com sua opção.Mas ainda prefiro primeiramente uma criança, ou seja um ser humano...
    Paz e bem

    ResponderExcluir
  12. Norma e Bel, vocês captaram totalmente o texto...

    ResponderExcluir
  13. Oi querida Lúcia...
    Que saudades de te ler, passo sempre no outro blog e vi o recado do seu possível retorno...Estou aguardadndo!
    Tenho um cachorro que é a minha vida, depois de toda a minha família, é claro.Acho que na realidade algumas pessoas estão perdendo a noção de valores,amizades,comunidade e tudo mais que une um grupo em torno de algo.Muitos são solitários e colocam nos seus bichinhos uma carga de emoção muito grande,tratando estes como pessoas e tirando destes suas características do mundo animal.Mas na realidade acho que ter um animal em casa é tudo de bom e mais um pouco, só temos mesmo é que dosar nossos sentimentos e ações.Adorei passar aqui e te ler...
    beijos e até

    ResponderExcluir
  14. Querida Lúcia,

    Quintana dizia assim: "A verdade é que os bichos, quando imitam as pessoas, perdem toda a dignidade".

    O que faz o indivíduo ser humano é a humanidade. O que faz o cachorro ser cachorro é a "cachorridade".

    Cada coisa é uma coisa e cada uma deve respeitar a dignidade da outra.

    Um beijo de carinho!

    :-)

    ResponderExcluir
  15. Desativando seu blog, Lúcia?
    Que... coragem! Muita coragem.

    ok,te encontro aqui ou aonde estiver - me avisa, ok?

    bjnhsssssssssssssss

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner