Siga-nos por Email:

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

Roubada




Há vários tipos de roubo. Alguns roubam por prazer apenas, outros por malandragem. Tem gente que rouba o tempo e tem gente que rouba as palavras dos outros.

Roubar torna tudo valioso, escreveu minha autora preferida.

Sou minha própria ladra, roubo coisas que eu mesma invento. E me perdôo. Não sou escritora, sou corrupta. Escrever é corromper as palavras com o drama da vida. Escrevo para atingir um alvo com palavras corrompidas.

Estava escrevendo um texto, mas tomaram-no de mim. Eu também estava tomada. Brincava com as palavras. Encantava-me com elas, construía frases belas. Fiquei envolvida a tal ponto que amava aquilo que escrevia e fazia amor com as palavras, até o último suspiro. 

2 comentários:

  1. Texto forte e belo! Pura poesia!

    Abraço grande

    ResponderExcluir
  2. Perdi esse texto lindo porque estava viajando. Mas vim correndo ler todos os meus amigos.
    Muito profundo o que escreveu.
    Escrever é entrar na alma, percorrer as entranhas, revolucionar o pensamento. Gosto muito.
    Beijo!

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner