Siga-nos por Email:

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Quando o jornal era a televisão!

Por esses dias eu estava passeando pelo blog da Jussara, o Palavras Vagabundas e esbarrei em uma postagem onde ela falava sobre o romance "As pupilas do Senhor Reitor" um livro que inicialmente foi escrito sobre a forma de folhetim tendo seus capítulos publicados diariamente no jornal esse meio de comunicação que durante o século XIX se tornou um meio de comunicação onde vários aspectos da sociedade eram abordados diariamente.

Durante o século XIX se encontrava praticamente de tudo no Jornal de novela, dos quais nossas novelas actuais herdaram muita coisa, ver só os títulos dos folhetins que eram lidos em Pernambuco durante o ano de 1880:

Você não acharam que essa história de gente pobre ficar rica de repente era tema novo em novela.

Eu acho que aqui qualquer coincidência é mera semelhança!


Mas nem só de novelas vive o jornal, aliás, o folhetim era a  ultima coisa que aparece, ela fica lá no finzinhoooo... depois das noticias dos anúncios, de tudo o que é importante aquela coisa que você ler por  último e depois joga o jornal fora. Aliás, até isso talvez seja uma herança do século XIX, afinal até hoje a novela vem depois do telejornal e para muitos é a última coisa que se ver antes de ir dormir (meu pai por exemplo, dorme depois da novela).

Aliás, vendo direitinho tenho a impressão que o Jornal do século XIX parece a televisão de hoje, cheio de anúncios de tudo quanto é coisa, remédios milagrosos, utilidades domesticas e derivativos.

Quase escuto a anunciante dizendo que "Pecado é não experimentar"!


Abre a boquinha!!!


Acho esse anúncio muito fofo!


E os remedinhos milagrosos? Sim, eles já existiam!


Essa maquina de costura eu achei uma coisa fofa, uma peça do tempo que os moveis eram feitos para durar e não para se acabar!


Claro não poderia faltar aquela dose de comédia humana que geralmente nós encontramos nos programas do da tarde, quando eu achei essa poesia que vou mostrar aqui pensei logo nos programinhas basicos onde rola todo tipo de baixaria, pense em um homem com dor de corno, como é que a pessoa paga para publicar uma coisa dessa no jornal?!?!


E sim, não esqueça-mos do registro de algum absurdo corriqueiro da nossa sociedade... Vocês entendem se eu disser que fico torcendo pelo Quirino, mesmo sabendo que ele tá morto e enterrado a mais de cem anos?!?! Tomara que o "ex-dono" dele não o tenha pego nunca e que sendo ele manso tenha vivido sua vida em mansidão e liberdade a partir de então!


Enfim... essas são algumas coisas que venho encontrando enquanto pesquiso nos jornais antigos... e não é a toa que eu as vezes pense que estou vendo televisão em vez de lendo jornal, afinal olha só a maquina onde vejo essas noticias e derivativos:

Parece uma televisão a manivela!

10 comentários:

  1. OI Lucia, nao sabia deste teu blog. Sempre estou lá no De amor e de...
    verificando se tem post novo e vc já há um temapao com este aqui. Sorry.

    Tô vendo que saudade nao tem idade, rs.

    Boa semana

    bjao

    ResponderExcluir
  2. Amei sua postagem! Você foi longe, mas trouxe ao presente algo que aqui está, só que com roupagem nova (rss).

    Bjs.

    ResponderExcluir
  3. Lindo! Como tudo seu que tenho visto! Beijos, Pandora!

    ResponderExcluir
  4. Que legal! Adoro rever coisas antigas assim, a gente viaja no tempo.
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  5. Pandora, fiquei tão feliz de você lá no palavras e você ainda me mete por aqui, rs
    Achei bacana sua leitura, por que de uma certa forma a TV substitui o jornal de ontem, principalmente numa época em que os jornais tinham às vezes até três edições por dia. Quanto a telenovela é sim o folhetm eletrônico!
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  6. Nada como uma historiadora.
    Meu sonho era encontrar um folhetim. Acho lindo isso.

    A mãe de Cervantes, se não estou enganada, juntava os capítulos publicados nos jornal e fazia livros, que eram a leitura da família.

    É inegável que sou baita admiradora de posts culturais, então o que posso dizer? Tá ótimo.

    ResponderExcluir
  7. Ai que delicia ver o passado, Jaci. Tambem torço pelo Quirino. E o ex amante feliz, é uma graça, rs. Aproveita amiga e faz um arquivo só seu dessas pesquisas. Isso dá muito pano pra manga. Bjs

    ResponderExcluir
  8. Cavou verdadeiros tesouros!Fiz uma viagem ao túnel do tempo.
    Bárbaro!
    Boa semana queridas
    Bjka

    ResponderExcluir
  9. É, Pandora, como vimos a evolução humana tem se restringido mesmo às tecnologias.rsrs. Abraços. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  10. Oi Lúcia!!!!

    Que preciosidades!!!
    Bons tempos!!!
    Lá em casa famosa, era a "Folhinha de Mariana".
    Meu pai sempre falava, no início de cada ano, que ia comprar uma coisa que ia durar o ano inteiro!
    E eu, bobinha, sempre perguntava:
    -O que pai????
    Ele adorava, e me respondia entre sorrisos:
    -Uma folhinha de Mariana!!!!

    Ai que saudades me bateu dele agora....


    PS Obrigada pela visita lá no "Sorriso!".
    Preocupa não, aqui no consultório tem esteira massageadora na cadeira e fone de ouvido para pacientes que tem "gastura" do barulhinho do motor!!!
    E tem post novo lá!!!

    bjssss

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner