Siga-nos por Email:

terça-feira, 9 de agosto de 2011

A Rainha Margot e Paris como eu nunca vi!

Sangue, traições, sensualidade quase palpável a cada cena, adultério, relações incestuosas, promiscuidade, homoerotismo, relação edipiana entre a Rainha Mãe e um dos seus filhos Conde D'Anjou, assassinatos sangrentos e desleais, envenenamentos torpes, todo tipo de métodos escusos para se manter no poder são os principais temperos e condimentos que dão sabor e cor a trama do filme a “A Rainha Margot”.

Direito Divino que nada, nunca vi uma monarquia ser retratada tão na contramão dos valores cristãos. A julgar por essa película (acho tão chique quando leio critica de cinema e o critico usa essa palavra) o que mantinha a monarquia na França, longe de ser a vontade de Deus, era a capacidade de ser cruel, ardiloso e mesquinho que os monarcas tinham!

Em tempos de casamentos reais adocicados pela televisão esse filme é um banho de água fria em qualquer pessoa que sonhe com um príncipe encantado ou em ser uma princesa preciosa.

A adaptado do romance Alexandre Dumas coloca em cena as intrigas palacianas e capítulos sangrentos da história francesa, como o Massacre da Noite de São Bartolomeu, com direito a tudo que a cristandade mais condena e pratica ao longos desses últimos dois milênios, ou seja, promiscuidade, conspirações, sangue, toda sorte de pecados.

Fala sério eu nunca vi uma Corte tão sombria e nojenta quanto a francesa. Assistindo esse filme a primeira coisa que a gente pensa é “não é a toa que os franceses guilhotinaram seus Reis.”.

Bem, eu pensaria exactamente isso se eu não soubesse que os filmes históricos não retratam a história em si, eles, qualquer um deles (inclusive os ingleses sempre tão higienicos) são apenas uma versão do que aconteceu, representam apenas um olhar sobre o fato, não o fato em si, afinal o presente não pode tocar o passado, isso é IMPOSSÍVEL.

Vi esse filme junto com meu irmão, ele viu para fazer um trabalho da faculdade eu para acompanhar e debater com ele a parte histórica do filme (ajudar no dever de casa de irmão caçula é dose), resolvi escrever sobre "A Rainha Margot" porque esse foi um filme que me impressionou pela forma como mostrou "a cidade luz", lar dos apaixonados, da arte, do romantismo, do Iluminismo, recentemente transformada em protagonista de filme romântico. Eu nunca vi uma França tão sombria, tão envolta em trevas tenebrosas.

No mais, o filme realmente foi muito... muito... muito bem feito, ganhou vários prêmios, conquistou o respeito da critica. Se você curte história, especialmente o lado podre, eu aconselho, se você gosta de histórias com uma pegada de drama eu também aconselho e se você não curte história, mas estiver afim de esquentar uma noite fria, acho que o filme também é uma boa ideia,  sim, o amante da Margot é tudo de bom, tem um corpo daqueles.

22 comentários:

  1. Oi, Beth, como historiador eu aprecio muito estudar esses "incômodos" capítulos da Europa medieval e moderna. A contemporaneidade fica querendo passar um verniz, mas mesmo o presente não tocando o passado, eles não seriam a potência que são hoje se não fossem aquelas monarquias absolutistas tão sangrentas. Li o livro há tempos mas ao filme não assisti. Com esta maravilhosa indicação, vou ver. Abraços. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  2. Pandora, me perdoe, eu a chamei de Beth!

    Desculpe-me a falha. Abraços.

    ResponderExcluir
  3. @Cacá - José Cláudio Sem crise, ser confundida com a Beth é uma honra!

    ResponderExcluir
  4. Pan eu adoro esse filme, justamente por que ele mostra a realidade da coisa, rs Paris só é glamurosa hoje, qualquer romance do século XVIII e XIX só a descreve como uma cidade suja e mau cheirosa. Acho a Margot até "normal" perto de Lucrécia Borgia.
    bjs
    Jussara

    ResponderExcluir
  5. @Palavras Vagabundas Verdade Jussara, a Margot é até normal, tenho a impressão que ela é apenas uma mulher muito jovem e com tendencias apaixonadas! Morro de vontade de ler a Serie "Os Borgias"!

    ResponderExcluir
  6. Eu acompanhei esse dever de casa. Ajudei-o tbém (ajudar namorado a fazer dever de casa, nada como tbém estudar História)eu não cheguei a assistir o filme, mais agora fiquei com vontade. Ontem assisti A Outra, que fala do reinado de Alexandre, achei legal apesar de n ter visto o começo, não é um romance de reis e rainhas e mostra o lado cruel dos reinados, decaptação, julgamentos, adultério, busca pelo poder... Vale a pena assistir.

    beijos

    ResponderExcluir
  7. @Amanda GuerraOlhando por esse angulo meu irmão nasceu com o bumbum pra lua! É muito folgado mesmo!

    Também fiquei com vontade de ler A outra!

    ResponderExcluir
  8. Bom eu adoro o lado podre da história. Então acho que vou gostar do filme... aliás... depois dessa crítica que todo mundo vai querer assistir ao filme.

    BeijoZzz

    ResponderExcluir
  9. @VaneZaPois é, a História da Vida Privada é uma delicia \o/

    ResponderExcluir
  10. Vou procurar pra ver pq eu adoro as fofocas do reino!! hehehe!!
    Acaba um pouco com a ilusão dos contos de fada mesmo, gosto de filmes assim!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  11. @J@deNós gostamos, aquelas pessoas tem um ar tão superior que saber de seus podres é um prazer \o/

    ResponderExcluir
  12. Oi Pandora, vim te fazer uma visitinha e conhecer seu blog. Gostei muito da forma que vc escreve seu textos. Muita sabedoria nas palavras.
    Esse filme deve ser bem legal. vou seguir sua dica e ver quando sobrar um tempinho.Gostei muito do seu blog e tomei a liberdade de te seguir. Convido a conhecer meu blog, e se gostares me siga também. Um abraço e ótima semana

    Smareis

    ResponderExcluir
  13. Pra quem nunca fez crítica antes esta está ótima!
    A palavra película é usa só pra não repetir filme ou produção o tempo td, adquiriu status cult por causa do chuva de publicações sobre cinema q a internet fez aparecer.
    O filme parece interessante, vou procurar.
    Abç

    ResponderExcluir
  14. Obrigada Smareis pela visita! O filme é legal mesmo!

    Driele, vc sim tem jeito de quem entende de cinema, adorei saber como pelicula se tornou cult! E sim, que bom que gostou da minha critica!

    ResponderExcluir
  15. Ainda me encontro de férias,passo para deixar um beijo.

    ResponderExcluir
  16. Pandora, acho que vc deveria falar mais sobre filmes, adorei sua resenha! O filme é um clássico, mas acredita que nunca assisti! Por isso gostei da dica!

    Cheiros, Mi

    ResponderExcluir
  17. Pandora, lembro-me de ter assistido a esse filme, há uns 3 anos. Sei que gostei muito e vou pegar para rever.
    Bj

    ResponderExcluir
  18. Pandora,
    Muito boa sua crítica e concordo, não só a história francesa como muitas outras européias, são nojentas, mesclam religiosidade, cristianismo com luxúria.
    Assisti a este faz tempo também, mas revi noutro dia o excelente Elizabeth a rainha virgem e é cheio de casos escabrosos. Noutro dia assisti também à história de Ana Bolena que foi oferecida pelos pais ao rei de Inglaterra e que antes já tinha traçado a irmã dela, tudo numa boa, coisa de gente fina e elegante da época, mas que no fundo reinava uma grande ... bem, deixa pra lá. kkkkk
    beijos cariocas

    ResponderExcluir
  19. "longe de ser a vontade de Deus, era a capacidade de ser cruel, ardiloso e mesquinho que os monarcas tinham!
    " isso Maquiavel explica kkkkkkk sabia que película é filme em espanhol? eu sei q aqu temos os dois mas lá é só pelicula,acho rss sai do curso tem tempo. Eu vi esse filme na faculdade, foi engraçado pq numa dessas cenas picantes um garoto q eu achava q tava dando em cima de mim se aproximou rsrsrsrsrsrsrsrs ficou pertinho do meu ouvido.

    ResponderExcluir
  20. Massa Lucia, rever é bom para ver os detalhes!

    Pois é Beth, gente finissima! Desconfio que até hoje a gente fina da alta continua protagonizando esse tipo de história!

    rsrs... Pois é Aleska, por isso amo Maquiavel, pq ele coloca os pingos nos "is" e tira Deus dessa nojerada toda!

    ResponderExcluir
  21. Querida Amiga ..
    A tempo ñ passava no seu blog nem sabia que havia voltado me perdoe a ausência.
    Estou feliz em estar aqui bjs no coração,Evanir.

    ResponderExcluir
  22. Pandita, nossa no início da leitura fiquei com medo rsrs
    amiga fiquei com medo de ver esse filme porque meu maior sonho é PARIS! e se eu traumatizar? brincadeira Pand, vc deve ter amado pq estudar sobre essas histórias escondidas deve ser emocionante :)

    bjokitas mil!!

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner