Siga-nos por Email:

quarta-feira, 6 de julho de 2011

VERSINHOS FAMILIARES


Cantei no coral da escola,
Soltei muita pipa, carrinho era feito de ripa,
Depois das aulas jogava sempre muita bola.
Reunia a turma em prosa inocente,
Não havia medos maiores que a noite*,
Assombração era só estória, gente era gente.
Quem dava trabalho no bairro era bêbado babão,
Maioria das vezes, vindo da boite*
A gente ajudava a rebocar pra casa
pra que não caísse no chão.

Momentos de uma boa infância

P.S.:
(se Quintana no poema Canção da Vida rimou Renoir com poluir, que é que tem eu rimar noite com boite?)

II

Crescendo a família em pencas
Meninas e meninas debatendo
Não havendo um ouro no berço
O jeito era ir vencendo
A mãe ganhando nos arranjos de avencas
Os filhos, uns estudando, outros no terço
O pai, suando na labuta  e haja renda

Lembranças de um pouco da adolescência

III

Independência foi conquistada
Cada um pro seu lado, seja solteiro seja casado
De casa levando amor , sonho e vontade
Sem isso ninguém vence a jornada
Ganhando experiência, gerando prole, eis o legado
Para o ciclo onde o tempo, senhor de tudo invade

Instantes da vida que segue

5 comentários:

  1. Passeio lindo pelas fases da tua vida.Muito legais,Cacá, precisava dizer? Isso é sempre!!!abração,chica

    ResponderExcluir
  2. Oi Cacá,
    Noite com boite é legal..rs

    Lindo poema tão cheio de lembranças detalhes, caráter que te fez o homem que és hoje..

    Paz e Luz!

    ResponderExcluir
  3. Cacá, em poesia vale tudo. O que importa, sempre, é o "recado".
    Boas lembranças, lindos versos.

    ResponderExcluir
  4. a parte III é bem difícil:

    "independência foi conquistada"

    essa independência conquistada
    à força dá uma saudade da infância!

    valeu, Cacá!

    ResponderExcluir
  5. Aí Cacá, você é bom também nas rimas, gostei muito.
    E que boas lembranças este poeminha me trouxe.
    bjs cariocas

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner