Siga-nos por Email:

quinta-feira, 21 de julho de 2011

Gente é mais importante


 
Ando lendo muito sobre os malefícios do computador. O que ele faz de mal pra nossa mente. Estamos ficando esquecidos por causa do excesso de informações! 
Não fazemos mais contas, as calculadoras estão aí.
Não procuramos no dicionário, o Google está ao alcance de um "enter".
Ler, ter um livro em mãos, pra quê? Tá tudo ali, condensado na telinha.
Notei minha aparente falta de memória, há uns tempos atrás. E me incomodou muito.
Eu, sempre atenta, sempre antenada, de repente precisando anotar tudo, até um simples telefonema a ser dado.
Não gosto disso.
Preciso ter controle sobre minha vida, sobre minha pessoa.
Quero ler mais.
Assistir mais a filmes de amor ou comédia.
Sair mais de casa, ver a vida lá fora, desamarelar a pele.
Preciso de Vitamina D.
Que só o sol pode me dar!
Preciso de ar, de luz, ação!
Sem câmeras, por favor! Sem twitters, sem msn, sem facebook. Sem, sei lá, tantas coisa mais que nem sonho em ter ou conhecer.
Claro que para os jovens, viver sem isso é como ficar sem ar.
Mas eu nasci e cresci em um tempo em que o que valia era aprender com apenas alguns cadernos, alguns livros, lápis, borracha, caneta...
Estou aqui, beneficiando-me da bendita tecnologia, e ainda reclamando dela!
Mas quero de volta meu sossego, receber cartas através do carteiro, sair a pé, entrar em um ônibus e parar num parque.
Não quero me enfiar em um shopping por tardes e tardes, sem ver o sol, olhando vitrines coloridas que me vendem a ilusão do TER para ser feliz.
Quero respirar.
Preciso de ar!

11 comentários:

  1. Oi Lúcia!
    Eu que sou do mesmo tempo, também sinto muita falta dessa época. Vivíamos mais intensamente, pois interagíamos mais. Hoje é tudo muito fugaz, tudo fica obsoleto logo, até as pessoas, afinal a fila anda, como dizem os mais jovens. Ih! bateu um saudosismo! Tempo bom! Tem quem critique isto, mas que o ser era mais importante que o ter, isso era.

    Beijão!
    Saudade de seus textos deliciosos, agora só aqui...

    ResponderExcluir
  2. Saudades de brincar de boneca, hj só se brinca de orkut, tumblr...saudade de brincar de esconde esconde, hj a gente se esconde e nunca aparece. O triceps era sarado, eu brincava de vai vém...hehehe tempo bom! E tinha que saber a tabuada...valeu o texto que me levou a rever os princípios dos princípios da nossa infância feliz.

    ResponderExcluir
  3. Oi Lúcia,
    Também tenho saudades de tantas coisas, tantas!
    A tecnologia nos roubou o estreitamento humano (eu acho)

    beijo

    ResponderExcluir
  4. Querida Lucia!
    Realmente eu também sinto falta de receber uma carta às vezes, de me encontrar pessoalmente com pessoas queridas que falo mais ao telefone do que vejo em carne e osso. Hoje mesmo, uma amiga antiga, da época de trabalho, me ligou, parabenizando meu marido que faz aniversário nesta data e ela me disse que está louca pra me ver, já marcamos até encontro para início de agosto, senão a gente vai se perdendo com o caminhar do tempo.
    Mas, sabes, quanto ao excesso de uso da tecnologia, principalmente de redes sociais, sou meio avessa, como já lhe disse. Simplesmente por que cansa, torna-se com o tempo, algo muito superficial e as pessoas ficam só nas abobrinhas, quase nada em troca e a vida é isso, uma troca constante de conhecimentos, afetos e tudo o mais.
    Será que a senhorita não andou se esbaldando demais nestas redes?!
    Quanto ao blog, digo-lhe que será muito difícil pra mim enjoar-me deles, pois ali fiz um cantinho como se fosse um hobbie, um delicioso passatempo e encontro de pensamentos e trocas de energia.
    Blogar é preciso! pelo menos para mim, entende?
    beijinhos cariocas

    ResponderExcluir
  5. A internet tem coisass ruins e coisas boas, cabe a cada um de nós saber temperar... As vezes acho que tudo é uma questão de falta de maturidade de nossa geração em saber lidar com tudo isso!!!

    É complicado, mas acho que se tivermos boa vontade conseguimos equilibrar e viver entre o a concretude e a virtualidade!

    ResponderExcluir
  6. Ah, seja no pc ou no mundo concreto, concordo com vc, gente é mais importante!

    ResponderExcluir
  7. Oi querida
    Entendo bem o que fala. Eu aprecio a tecnologia, mas elanão susbtitui a luz do sol, as pessoas e tudo mais que a vida nos traz da natureza.
    Eu estou gostando da experiência do blog, mas como um texto que fiz Navegar é preciso, para nos encontrarmos aqui no virtual e é esse encontro(interações) que gosto por aqui. Quando isto deixar de existir, o blog não terá sentido para mim.

    bjs,

    ResponderExcluir
  8. Uau, que crônica estremecedora, Lúcia!

    Disse verdades nuas e cruas com suavidade e poesia.

    Tecnologia é boa quando ponderada e serena, não podemos deixá-la substituir nossa capacidade de pensar, resolver, elaborar e decidir, seria como nos reduzir pela tecnologia ao invés de comandá-la, deixar de sentir o sol pra ficar debaixo das lâmpadas incandescentes, interagir sem experiência sensorial e nenhuma vitamina D na relação...

    Beijos, querida amiga!

    ResponderExcluir
  9. "Bati" o olho e sabia que o texto era seu, Lúcia! Muito bom, como sempre. Esperto, "ligado", crítico, coisa de gente exigente e inteligente.

    bjnhs e ótimo final de semana, querida!

    ResponderExcluir
  10. Lúcia, sabe que eu tb sinto maior falta disso.
    Bjsss!!!

    ResponderExcluir
  11. Esse comment nem é pra publicar, Lúcia: passei no blog da Beth, vi seu comment e fiz minhas as suas palavras ("...um dia a dor ameniza."). Sapiência é "coisa tua".

    bjnhs"

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner