Siga-nos por Email:

terça-feira, 12 de julho de 2011

Dos deveres e prazeres

Tudo que "devemos" fazer parece que engloba a chatice.
Melhor "querer" fazer.
Mas a vida é cheia de muitos deveres e muitos prazeres.
Cabe a cada um descobrir como fazer do dever um prazer.
Falo do dever diário, do "ter" que fazer, querendo ou não.
Da rotina do escritório. Do hospital. Da obra em construção. Dos projetos sobre a mesa. Do almoço. Da limpeza. Do volante batido pra lá e pra cá. Do motor sibilando nos ouvidos de quem está, de boca aberta, à espera da hora boa de sair da sala do dentista. Do alvoroço da sala de aula, crianças em polvorosa, ansiosas pelas férias. Do silêncio do convento. Do sino  a tocar na Igreja, chamando pro ofício. Do  motor estrondoso que eleva o monstro metálico às alturas. 
Nem tudo na vida é dever.
Os prazeres ficam por conta de acreditar que o que se faz nos realiza.
Os prazeres ficam no riso da criança. No pão quentinho, com o café acabado de ser passado. Na mesa posta, farta. No sinal de trânsito avisando que a passagem está livre. No beijo da pessoa amada.
No sol batendo no rosto. Na chuva caindo pela vidraça. 
No cobertor quentinho, o leite fumegante, o chocolate adoçando a vida.
O prazer de ler, de escrever, de poetar, de rir, de rezar, de entender que a vida é um ir e vir de deveres e prazeres e que se estamos nela, temos mais é que nos permitir aumentar os prazeres e deixar os deveres em seu lugar. A seu tempo e à sua hora.

8 comentários:

  1. Fantástico isso, Lúcia! Eu, por exemplo que tive uma educação onde o dever estava sempre em primeiro lugar, hoje fico me policiando quando fico muito tempo me dedicando apenas aos prazeres da vida, achando-me um inútil à vezes. Acabo me esquecendo que as obrigações já diminuíram. O melhor mesmo agora é ter o prazer de encontrar alguma obrigação e não sentir culpa de dedicar aos prazeres. Equilíbrio : eis o caminho. Abraços. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  2. É verdade...A obrigação nos tira parte do prazer de fazer... è um saco,srsr Bom é poder fazer quando e se queremos...beijos,lindo dia!chica

    ResponderExcluir
  3. Bom mesmo é encontrar um equilíbrio entre os deveres e os prazeres, mas às vezes a balança oscila... Mesmo assim, sempre é possível mesclar esses momentos, conferir novas nuances a rotina e deixar a vida mais alegre e colorida...

    Carinhos e beijos, Lúcia!

    ResponderExcluir
  4. É mesmo, Lúcia, nós fomos educados para o dever, pelo menos a nossa geração foi assim. Mas, eu já dei o meu grito de alforria, e hoje, sinceramente, busco o prazer muito mais que o dever. heh Acho que tô ficando véia e percebendo que isso é muito importante pra nossa felicidade.
    bjs cariocas

    ResponderExcluir
  5. Pois é assim é a vida!!!! o ¨ter¨q fazer me deixa doida tbm ¨, todo dia pra min é a mesma coisa, atrás de um balcão atendendo aos meus clientes e com um belo sorriso estampado no rosto, a cabeça cheia de preocupações e o dever e a ética de fazer tudo correto. Eu trabalho assim de segunda a sexta e sabado as vezes qdo tenho q vir pra cá...
    Qdo não venho tenho minha casa, meu cantinho pra organizar e cuidar da minha horta(planto alface, beterraba, couve, cebolinha e cenoura temos salsinha tbm) e tudo mais....do meu baby, das roupas enfim do maridão tbm . né e de mim, olha já estava esquecendo de mim rsrsrs rsrsr. Querendo ou não sou eu q tenho q fazer mesmo e pronto acabou , se não fizer ninguem faz!!! Mas qdo vejo um sorriso do meu filho, brincando pra lá e pra cá na casa limpinha , qdo sai aquele bolo quentinho meu marido olha fala , nossa q delicia , isso é muito bom sem duvida , vc se sente a pessoa mais importante do mundo ...!!!!Assim se torna um prazer as chatices do dia dia!!!!

    ResponderExcluir
  6. Oi Lúcia!
    É a mais pura verdade!
    Que gostoso o prazer de fazer o que se quer e quando querer! Delícia de liberdade para escolher entre ter que fazer e simplesmente fazer.

    Beijão!

    ResponderExcluir
  7. Eu vivo dizendo que quero deixar os deveres mais abaixo, mas cadê deixo de trabalhar??? Sei que considero meu trabalho um prazer, mas em contrapartida me chama para mais um dever, que já poderia pelo tempo de serviço ser abandonado.
    Mas a maturidade tem me permitido usufruir de pequenos prazeres como vc citou a cima, pois quando se é mais jovem não se valoriza tanto.
    bjs

    ResponderExcluir
  8. OI Lúcia!

    Como disse a Linda Lívia, bom mesmo seria ter o equilíbrio entre os prazeres e os deveres, mas...
    ultimamente tenho muito mais deveres que do prazeres, mas tudo bem.

    beijo

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner