Siga-nos por Email:

quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

ANO BISSEXTO

Hoje é um dia de verdade?

O dia 29 de fevereiro é de verdade ou uma invenção humana? O tal ano bissexto, que deveria se chamar biquarto, dada a sua existência a cada quatro anos, parece ficção, mas está aí. Amanheceu 29, lindo por sinal. Pelo menos aqui no sudeste do Brasil. E vai cumprir sua sina inexoravelmente. Com sol aqui, chuva acolá, frio mais além, como faz a cada quatro anos, desde que o homem, para adaptar o calendário romano aos movimentos da terra perante o majestoso sol, instituiu que fevereiro, a cada quatro anos seria assim. Tenhamos mais ou menos dívidas para pagar. Temos  sete meses com 31 dias e apenas quatro com 30, o que já é uma covardia do tempo com a igualdade dos meses e com os que vivem às custas das vendas de suas horas de trabalho.

Podem consultar nos dicionários e compêndios de ciências as explicações astronômicas porque não vou fazê-las aqui. Apenas direi do incômodo e ao mesmo tempo do encanto de ter convivido  já com muitos anos bissextos. Quando criança, a curiosidade maior era com o Seu Abel, lá de minha Itabira, dono da única venda de jornal e revistas da cidade, que (diziam) fazer aniversário nesse dia. Os poucos cabelos que lhe restavam, eram brancos e, ao mesmo tempo,  tinha a idade de um jovem. Para mim ele só podia contar anos nesse dia, portanto, tinha 4 a menos que os seus  comtemporâneos. Logo, como poderia envelhecer igual aos outros mortais?

Mais adiante nos estudos vinha a tal explicação científica (mal dada),  de como funcionava o encaixe do dia, sem convencer, claro, já que a uma criança e, às vezes até a um  adulto mesmo, se não der para se apalpar a explicação ela cai no descrédito.

Ao assumir certas responsabilidades que a vida impõe, vem a tristeza de um dia a mais nas contas. Água, luz, telefone... E um dia a se esperar a mais para o próximo salário.

Portanto, nenhum ponto a favor até agora para esse intruso. Às vezes as definições que damos para o correr da vida variam de acordo com o lugar de onde olhamos as coisas antes de definí-las. Por exemplo, eu poderia dizer que, pelo menos a cada quatro anos, tenho um dia a mais para envelhecer menos. No olhar de alguém mais jovem, já me disseram aqui, que é um dia a mais que tem de  ser vencido para se chegar “lá” (aonde, não me perguntem). E para terminar, uma definição do dicionário diz que bissexto é para designar aqueles que pouco produzem. No caso dos poetas, tem que se fazer uma coletânea para se chegar a uma obra completa. De quatro em quatro anos.  

4 comentários:

  1. Linda observação sobre esse ano bissexto.

    E que bom te ler! Está quase fazendo tanto tempo como o ano que não te vejo nos blogs,rsrs abração, saudades,chica

    ResponderExcluir
  2. eu era mais original, ou talvez realista. Achava que a pessoa envelhecia como todo mundo mas que só fazia aniversario a cada 4 anos. Meu irmão quase nasceu num dia 29, fizemos as contas, quando ele tinha 8 anos, e descobrimos que se tivesse nascido dia 29, só teria feito aniversario duas vezes na vida kkkk

    ResponderExcluir
  3. É, Cacá. Já pegamos o bonde andando, o jeito é "engolir". Mas dá pra entender a explicação, já que o ano tem 365 dias e mais 6 horas. Daí, de 4/4 anos, completa um dia. Imagino como deve ser interessante fazer aniversário num 29 de fevereiro... Eu comemoraria todo dia 1º de março, pra facilitar...
    Prazer em ler vc, sempre. Abraços!

    ResponderExcluir
  4. Como sempre um texto perfeito, o dito dia do mês passou, mas seu texto Cacá é atemporal, é bom de ser lido em qualquer tempo!!!

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner