Siga-nos por Email:

segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Viver a vida


Quanto mais o tempo passa e a memória me prega peças, mais desconfio que viver é perigoso.
Ando sem saber se falo o que penso, se penso demais, se me calo diante do que me incomoda, se deixo que o tempo se encarregue de mostrar sua verdade.
Porque nem sempre a verdade é nossa. O tempo é dono dela. O que foi importante pra mim aos 18 anos, (por ex.), não é mais importante agora. O tempo cuidou de dar leveza aos meus sofrimentos juvenis e me mostrou que a realidade é relativa. Depende de como vivemos. Depende do peso que damos ao que queremos, ou pensamos, ou fazemos.
 O que se foi, baubau! Não volta mesmo e olha que bom! Muitas vezes fugimos de algo ruim e temos "sorte" de conseguir. Outras vezes caimos sempre nas mesmas armadilhas do destino e não aprendemos.
Viver é muito perigoso.
Temos que ter cuidado para não ser feliz demais. Porque a felicidade acaba!
Não podemos mostrar alegria demais. Alegria demais incomoda às pessoas a sua volta. Pode reparar...
Vida certinha, com tudo dentro de um compasso bem estabelecido, coisa mais mentirosa! Ninguém pode ser feliz o tempo todo. Tem muita gente para atrapalhar.
Viver é perigoso, sim.
Mas é para os fortes, para os que não se abatem facilmente. Para os que se levantam da cama mesmo com a perspectiva de um dia igualzinho ao outro, com sua rotina massacrante, com suas horas contadas, milimetricamente, sem deixar escapar nada, senão tem alguém pra criticar.
 Ou a gente mesmo cobrar. Não podemos falhar em nada. Somos super-heróis, para o que der e vier.
Se a melancolia insiste em fazer parte de mim, se a angústia do incerto amanhã não se desgruda, se a alegria é empanada pela saudade, isso é problema meu. Eu que me vire com minhas inseguranças, com meus medos, com minhas não-aceitações do que não pode ser mudado. Não porque não possa, mas porque não está em minhas mãos.
Tanta coisa passa pela minha cabeça altamente pensante e escassamente "lembrante", que fico me perguntando se a vida é mesmo assim: viver de esperança, perseguir um objetivo, pensar como as "Griseldas" da vida, que o dinheiro é solução pra tudo. 
Apostar que a vida só é boa com muita grana pra gastar. Acreditar que o dinheiro resolverá todos os nossos problemas. 
Olhar no espelho e ver que ficamos velhos, talvez sem atrativo algum, pois a amargura tira-nos a beleza, mas acreditando que o dinheiro vai resolver essa parada, que tudo podemos com ele no bolso.
E, o pior de tudo, rezando a Deus e Nossa Senhora para que o bilhete seja o premiado. 
Como se Eles pudessem atender a uma trabalhadora forte e saudável, com casa própria e filhos encaminhados, e dar um sonoro "não" pro Zé Ninguém que cata umas moedinhas e faz um jogo, pensando que se ganhar pode ir embora de debaixo do viaduto e levar a mulher, 4 filhos e 2 cachorros pra viver uma vida dignazinha.
O dia em que o dinheiro revolucionar sua vida a ponto de achar que é a solução para todos os problemas, tá na hora de desligar a TV e olhar mais para dentro de si.
Viver bem independe de ser rico ou pobre, com grana ou sem grana. Porque, também, riqueza ou pobreza não tem nada a ver com dinheiro.
O tempo se encarregou de me tornar "filósofa". Filosofia barata, mas é a tal da "minha" verdade. Que o tempo cuida de apurar.
Viver continua sendo perigoso. Com ou sem dinheiro.

(Griselda é a personagem vivida por Lília Cabral na novela "Fina Estampa". Uma "faz-tudo", batalhadora, mas que todo dia joga na loteria e persegue há anos os milhões, sempre pedindo ajuda a N.S. Fátima, sua protetora. E agora ganhou 50 milhões e vai mudar a vida. Cenas para os próximos capítulos: Será Griselda mais feliz agora que é milionária?)

17 comentários:

  1. A gsninha pode até ajudar a viver bem. Sem ela, nem saúde teremos direito a ter, pois assistência aqui nesse país???Tá looooooooooonge...

    Mas, vamos tratar de viver cada dia, com simplicidade.Isso ajuda muito e só faz bem!!!

    Quanto mais "frescuras" inventamos, mais tempo perdemos de viver bem...

    beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Que beleza de filosofia! Conseguistes colocar em palavras o que por vezes toma conta do nosso ser e até nos impede de escrever....

    ResponderExcluir
  3. Olá Lucia querida (saudades viu) volta lá pro seu cantinho) rsrsrsr.
    Sabe Lucia viver é uma arte, vc temq ser o artista, e olhe lá ainda , pq nem jesus agradou a todos, vc covive com pessoas q querem te derrubar tomar seu lugar, esta ai a inveja, a alguns anos atras trabelhei em um emprego onde chegeui em 6 meses no cargo maior pra farmaceutico ou seja com 23 anos eu gerenciava uma drogaria famosai nao vou citar o nome, mas pessoas queria meu lugar, e fizeram de tudo pra conseguir até q um dia grças a Deus eu não precisei mas daquele serviço abri meu negocio e estou aqui contente e feliz sem precisar conviver com aquelas pessoas q não gostavam de min e não me faziam bem, isso é ganancia, hj pelo q eu sei ela nem ficou 1 ano no emprego e ja saiu, pq? pra ir pra um outro servico pq pagavam mais.
    A gente acaba vivendo e convivendo com pessoas assim o tempo todo e tem em todo lugar do mundo...
    Eu poderia ter lutado mas por aquele emprego , mas pensei será q vale a pena eu me matar a empresa não reconheceu me perdeu!!!! hahah eles q se danem.... me libertei daquele estress, me fazia mal tinha dores horriveis no meu estomago, dor de cabeça a noite não dormia bem,tava é me fazendo mal aquilo lá, graças a Deus to aqui hj em paz no sossego...
    Bom , falei demais, não vale a pena tudo por dinheiro não , vale mais sua conciencia traquila , botar a cabeça de noite no travesseiro e dormir, do que ficar querendo, querendo e sempre querendo mais.....
    bjs
    o que vale é vc ser feliz!!!!!
    Bjocas
    o Vini ta grande ta andando e começando a falar!!!!

    ResponderExcluir
  4. Ei Lucia!
    Adoro ler as suas crônicas, são palavras reais e sábias de gente real que fala de uma vida real, de forma coerente e com a sabedoria de quem sabe das coisas.
    Tens razão em muitas das coisas, mais tiquinho de dinheiro faz bem, não muito, porque muito dinheiro já atrapalha.
    Gd beijo

    ResponderExcluir
  5. Oi Lúcia, se você me permite, gostaria de assinar embaixo tudo o que você escreveu no post.
    Exceto a parte da filosofia barata.É uma filosofia rica em vivência.
    Beijos e boa semana.

    ResponderExcluir
  6. Que maravilha esta reflexão, Lúcia! Viver além de perigoso é sofrimento; não fosse assim não estaríamos o tempo inteiro em busca de uma felicidade inalcansável em sua plenitude. Queremos plenitude e a vida não nos dá, não nos dará. A busca é que torna o existir interessante, eu acredito. Gostei muito e deixo uma frase que adoro, do Guimarães Rosa.

    "O correr da vida embrulha tudo. A vida é assim: esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, sossega e depois desinquieta. O que ela quer da gente é coragem "

    Abração. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  7. Penso que viver é isto, desafios e buscas. Não há plenitude, hã inacabamento que nos impulsiona a continuar.
    bjs

    ResponderExcluir
  8. "Viver é muito perigoso, não viver, é mais perigoso ainda"!

    ;)

    ResponderExcluir
  9. Lucia querida!

    Que texto maravilhoso este o teu. Nossa! Vc colocou em palavras acertadas o que eu gostaria de escrever sobre este texto.

    Posso postá-lo qualquer dia desses lá na Saia Justa? Claro, com os créditos à autora sensivel que a vida te tornou.

    Parabéns!


    Um grande beijo

    ResponderExcluir
  10. Viver é uma caminhada que temos de fazer, com erros , felicidades, tristezas, e todos os outros temperos... ;)

    ResponderExcluir
  11. Claro, Georgia. Pode postá-lo. Obrigada pelo carinho.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  12. Muito bom seu texto!! .. "viver continua sendo perigoso".. mais e quem disse que queremos sair desse perigo né?!
    Tô seguindo!! Bjo

    ResponderExcluir
  13. Bem... minha amiga querida, aqui nao vemos TV Globo... snif snif... Mas tudo bem... VC GANHOU NO SORTEIO LA' DO BLOG, PELO DIA DAS CRIANCAS!!!!
    Huhu! Haha! SUPER-PARABENSSSSSS!!!!
    Mil bjs!

    ResponderExcluir
  14. Muito do que você disse aí, minha mãe vive dizendo, inclusive que "a felicidade incomoda os outros". Coisa triste, mas é verdade muitas vezes, né?

    Quanto à Griselda, se ela vai ser mais feliz eu não sei, mas viver mais confortavelmente - colocando os problemas financeiros de lado - é um tipo de felicidade, né não?

    bjnhs e ótimo final de semana, Lúcia!

    ResponderExcluir
  15. Belíssimo texto.

    Não tenho muito mais a dizer. As pessoas adoram dar um ar batalhador à vida e esquecem de ver as pequenas belezas do dia a dia, belezas essas que compõe, a meu ver, a verdadeira felicidade.

    ResponderExcluir
  16. Oi Lúcia, estou aqui te seguindo por email....

    Bela união de vcs todas....
    Um trabalho lindo, em conjunto!

    Beijosssss

    ResponderExcluir
  17. Lúcia queridona!
    Eu tentava há dias postar comentários por aqui e não conseguia, vamos ver se consigo deixar hoje que estou aqui na serra e com uma conexão lenta que só!

    Seu texto é sempre ótimo, que filosofia barata nada! Todos nós temos direito a filosofar sim, a vida nos faz mais velhos pra isso, para refletirmos e mostrar o que aprendemos no decorrer de nossas existências.
    Concordo contigo que não é o dinheiro que trará nossa riqueza verdadeira. Ele irá nos ajudar a ter conforto e uma vida com mais tempo para usufruir de coisas boas e ajudar os outros.
    Quanto a falar de nossa felicidade, tenho certeza de que não é bem isso que as pessoas querem ouvir, pelo contrário, o povo adora uma desgracinha. hehe
    Como eu sou partidária de que para se ter uma vida mais feliz é preciso que 'plasmemos' coisas boas e positivas, isso atrai bons sentimentos e também boas pessoas ao nosso redor, por isso não falo de minhas dores, mas não quer dizer que não as temos, afinal somos humanos.
    beijos grandes, cariocas

    ResponderExcluir

Para receber as postagens por e-mail:

Digite seu email aqui:

Delivered by FeedBurner